#A_POSTA

Rita Martins: «Hoje temos atletas inteligentes na maneira de ler o jogo»

Rita Martins

Rita Martins é uma ex-jogadora de futsal e antiga capitã da seleção portuguesa. Em 2015, foi considerada a “jogadora do século”, na gala de celebração do centenário da FPF. Atualmente integra a estrutura diretiva do futsal do Sport Lisboa e Benfica.

13 de Setembro de 2018

A glória alcançada pela Seleção Nacional de Futsal no Europeu, com a conquista da prova que se disputou na Eslovénia, encheu de orgulho o coração dos portugueses. Agora com o 1.º Europeu de Futsal Feminino da UEFA, estará a nossa seleção preparada para o desafio?

 

Faz precisamente 20 anos que foi formada a 1.ª Seleção Nacional de Futsal Feminino. Na altura, a geração à minha frente estava no seu auge e surgiam novos valores no panorama futsalístico, que faziam prometer uma grande evolução no Futsal. Agora, Portugal vai receber um dos grupos finais de qualificação para a primeira edição do Europeu de Futsal feminino, que se vai disputar em 2019. A ronda principal de qualificação vai ser disputada de 11 a 16 de setembro, onde a seleção portuguesa vai defrontar, no Grupo 4, a Sérvia, a República Checa e uma equipa vinda da fase preliminar.

Temos de nos assumir como favoritos ao apuramento para o Campeonato da Europa

Passados 20 anos, penso que muito foi conseguido, demos passos à frente, mas também demos alguns atrás. No entanto, a forma como a modalidade evoluiu foi positiva e hoje temos atletas inteligentes na maneira de “ler” o jogo: fortes fisicamente e equilibradas emocionalmente. Muito há a fazer em muitas áreas como o apoio aos clubes locais ou a integração do Desporto Escolar no aumento da quantidade e qualidade das atletas, mas o otimismo que me caracteriza faz com que veja um futuro promissor e conquistador.

Relativamente às previsões para o torneio, obviamente que nos temos de assumir como favoritos ao apuramento para o Campeonato da Europa (CE), quer pela história recente das seleções presentes, quer pela qualidade das nossas atletas, que é de nível mundial. A forma como iremos encarar a competição será determinante para o sucesso desportivo e cultural da própria modalidade. Estou certa de que Oliveira de Azeméis fará o seu papel no apoio à equipa, teremos um pavilhão cheio nos jogos nacionais e a vitória estará mais perto. Depois, será colocar toda a preparação e cumplicidade adquirida no último mês de treino em prática e, no final, seremos felizes.

Mas será que a nossa seleção estará preparada para o desafio? Obviamente que sim! A Federação Portuguesa de Futebol está a proporcionar as melhores condições à equipa: têm um corpo técnico já identificado com as atletas e as atletas com eles, sendo que a preparação foi pensada e baseada na experiência adquirida ao longo dos anos com o exemplo recente da equipa masculina, que fará com que todos os pormenores sejam tidos em conta e que as adversidades sejam também controladas por nós. Estou certa de que a qualidade, entrega, e solidariedade vão ser uma arma e um fator, que fará com que a sorte necessária esteja sempre connosco no 1.º Europeu de Futsal Feminino da UEFA.


BEMJOGADO

Os melhores momentos de CR7 por Portugal

SEGUNDACASA

Taça da Liga:
Uma História de Vitória

OMISTER

Taça da Liga 2019